Welcome to One Piece X-Treme
Seja bem-vindos ao One Piece X-Treme. Embarque nesta aventura conosco pelos mares em busca do One Piece. Só os mais fortes irão sobreviver!
Login Registe-se

Foto

Ficha de Natsume Hibiki



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Qua Nov 19, 2014 10:18 pm


avatar


Dados Pessoais:
Nome: Natsume Hibiki
Rank: Civil
Grupo: Pirata
Raça: Humanoide - Gato
Oficio: Navegadora
Estado físico: Saudável
Idade: 18 anos
Sexo: Feminino
Casado(a)/Solteiro(a): Solteira
Altura: 1,70 m
Peso: 58 Kg
Aparência: Uma mulher alta, magra e esguia, possuidora de belas curvas e seios avantajados. Pele clara, pequenos caninos em sua boca, unhas compridas e pontudas e olhos felinos azul-marinho contrastando com uma lisa cabeleira rosada e duas pequenas orelhas felinas de mesma cor no topo usualmente escondidas sob seu chapéu verde felpudo. Geralmente esta vestida com uma regata branca por baixo de uma espécie de casaco marrom aberto, e um short curto listrado preto e rosa preso por suspensórios, do qual pende uma cauda felina também rosada de aproximadamente meio metro de comprimento, tendo inicio sob o short, no cóxi. Nas pernas botas, e uma meia-calça com estampa de bolinhas.


Aparência:

Personalidade: Uma jovem muito alegre e energética, que busca sempre agir de maneira espontânea e divertida. É justamente por toda essa espontaneidade que ela acaba conquistando todos ao seu redor (Ou quase todos, quer dizer, tirando a parcela que ela irrita ou incomoda, ou implica, enfim...). Quando se irrita acaba tendo uma mudança drástica de personalidade, sendo um pouco explosiva e esquentada devido ao seu lado meio animal que ela mantém mais adormecido, mas não guarda rancor. Raramente leva algo a sério, e até mesmo em lutas costuma brincar, fazer piadas, usar sarcasmo, e as vezes aplicar um pouco de sadomasoquismo. Amizade é algo que ela valoriza muito e sempre busca mantê-las, sendo muito sincera e paciente. 

Dados Especiais:
Estilo de combate: Chicotes
Descrição do estilo de combate: É o estilo de luta que consiste no manuseio de armas maleáveis e de ataques a distancia, (ex: Correntes, Chicotes, Mangual, Cordas...) 
Estilo de combate secundário:
Descrição do estilo de combate secundário:
Arma inicial: Whiskers Whip
Descrição da arma inicial: Um chicote de resistentes escamas de dragão, que mede exatos 3,5 metros de comprimento, com uma trança de fios dourados em sua extremidade.
Imagem da arma inicial:

Imagem:
Arma forjada:
Descrição da arma forjada:
Imagem da arma forjada:
Haki:
Akuma no mi:
Descrição Akuma no mi:
Dourikis: 10 

Inventario
-
-
-
-
-
-
-


História :

Natsume nasceu em uma ilha do South Blue, chamada Baterilla. Filha de uma família rica e tradicional do lugar, seria a única herdeira de uma imensa fortuna, destinada a se tornar uma dama da alta sociedade. Porém, um imprevisto... A linda bebê de olhos azuis e cabelo rosado como a mãe, nasceu também com um pequeno par de orelhas da mesma cor de seus fios no topo de sua cabeça, e uma fina cauda do mesmo tom saindo de seu corpo, na altura do cóxi. Além de olhos com pupilas que podiam afinar e dilatar conforme a luz, como os de felinos.

 Para os avós e o pai da criança, estava clara a situação. Era uma filha bastarda, porém em contraponto, era de conhecimento geral que Sakura Hibiki, mãe de Natsume, nunca trairia seu marido, devido ao grande amor que mantinha por ele e sua personalidade doce e fiel, além do mais cicatrizes estranhas haviam surgido no corpo da mulher em uma noite onde fora atacada no bosque por uma criatura misteriosa e perdera a consciência, o que levou todos a acreditarem que tal criatura havia abusado da mulher, resultando na gravidez da mesma, visto que o tempo batia perfeitamente. Depois de muito chorar aos pés de seu marido, Sakura finalmente obteve o perdão do pai da criança, que por amor e confiança para com sua esposa permitiu a permanência de Natsume na família. 

 Com o tempo a menina foi crescendo linda e saudável, porém era cada vez mais perceptível a clara linha que separava ela de uma humana comum. Quando bebê Natsume nunca chorava, apenas ria mostrando suas pequenas presinhas que cresceram conforme o tempo juntamente aos seus outros dentes. Aprendeu a andar e falar demasiadamente rápido comparado ao tempo comum de aprendizado que uma criança levaria para conseguir realizar tais façanhas. Quando pequena era quase impossível, sempre alegre, parecia nunca cansar de brincar e correr pela mansão, aprontando com os empregados, roubando comida da cozinha, fugindo dos banhos, e vomitando bolas de pelos... A menina fazia tudo o que podia para passar o tempo, visto que não possuía amizade alguma devido a sua aparência e personalidade um tanto quanto exóticas.

 Ainda assim Natsume sempre encontrou todo o carinho de que precisava em sua mãe e seus avós, que logo se apaixonaram pela doçura da menina herdada da mãe. Com seus nove aninhos Natsume já era uma verdadeira dama, de finos modos, e quase sempre agia como um humano comum, sufocando seu lado selvagem, devido a estrita educação que tivera durante toda a vida. Porém nem tudo eram flores para a menina. Devido a origem da mesma o pai de Natsume nunca a aceitou muito bem, e sempre se manteve distante e frio com a criança. Durante toda a sua vida Natsume tentou conquistar o carinho do pai, mesmo sem entender os motivos do mesmo para não aceita-la, porém conforme o tempo passava a mágoa e a vergonha guardadas pelo homem apenas aumentavam em seu interior, e o que antes não passava de uma não aceitação da menina, acabou se tornando um sentimento doentio de ódio e repugnância pela garota, levando o homem a loucura até que em uma noite como outra qualquer, ele tentou matar Natsume em seu leito, enquanto dormia.

  Alarmada pela súbita desaparição do marido no meio da madrugada, Sakura, mãe de Natsume, corre até o quarto da filha, e encontra o homem encarando a criança de costas para a porta com um enorme punhal nas mãos. Sabendo que nada iria deter a loucura do marido, e que era questão de tempo até ele conseguir o apoio que precisava com os outros moradores da ilha que discriminavam Natsume, para mata-la, a mulher em silêncio agarrou um candelabro da comoda e acertou em cheio na cabeça do marido por trás, o suficientemente forte para desmaia-lo por um tempinho. Assustada com o barulho, Natsume acordou sobressaltada encontrando seu pai caído no chão e sua mãe desesperada segurando um candelabro logo atrás do corpo do homem. Apressada a mãe de Natsume vestiu a menina com algumas roupas simples de empregados, fez uma pequena trouxinha de coisas para a menina, e deixou-a na porta de casa, se despedindo com lágrimas nos olhos, e instruindo-a a fugir para a floresta, e viver escondida por lá, onde o pai não iria procura-la devido as criaturas desconhecidas que habitavam a mata.

 Foi uma separação realmente dolorosa para as duas, mas mesmo aos seus poucos nove anos Natsume já tinha maturidade o suficiente para entender que sua mãe tentava proteger sua vida, e que deveria lutar por ela. Então pela primeira vez sozinha, a menina correu desesperadamente, abandonada no mundo, em direção a floresta, e se escondeu por lá. Na manhã seguinte suas pequeninas orelhas que lhe proporcionavam audição extremamente sensível se ocuparam de informar a menina, captando a conversa de aldeões que passavam por perto de onde ela se escondia. A notícia já havia se espalhado por toda a ilha, a filha bastarda dos Hibiki havia atacado seu pai, e então, desaparecido. Sua cabeça estava sendo caçada por quase todos, e ela deveria viver escondida na floresta daquele dia em diante.

 Após esse trágico acontecimento, com o tempo a menina acabou por fazer amizade com as criaturas que moravam na floresta, embora nunca encontrará a que teria atacado sua mãe, e com elas aprendeu a viver por lá. Ainda que tivesse acostumada com mimos e confortos não foi difícil para a garota se adaptar, levando em conta seus cinco sentidos aguçados, seus movimentos ágeis e reflexos felinos. Caçava para sobreviver, cozinhava o que conseguia em fogueiras improvisadas, tomava banho e arrumava água no lago que ficava no coração da floresta, dormia em árvores, e quando precisava de algo extra conseguia na cidade em furtos noturnos. De vez em quando sua pobre mãe conseguia fugir da mansão e ia visita-la na floresta, levando doces, roupas, e quaisquer outros itens que a menina pudesse precisar que já não conseguisse sozinha, incluindo um lindo chicote feito de escamas de dragão que Natsume ganhou por seu aniversário de 15 anos, de sua mãe.

  E assim seguiu por anos... Pelo que sua mãe contava, desde que Natsume havia desaparecido da mansão, seu pai voltará a ser o homem alegre de antes de seu nascimento, e vivia pacificamente com sua mãe até o dia de sua morte por causas naturais. Embora tal fato revoltasse Natsume, a menina nunca chegou a odiar ou desejar mal ao seu pai, muito pelo contrário, levava isso como um aviso do quanto as pessoas poderiam ser cruéis, cegas e egoístas. Tão logo cumpriu seus dezessete anos, recebeu a notícia de que sua mãe havia falecido, e após um certo tempo de luto, decidiu se tornar livre, sair da ilha em busca de novas aventuras, navegar pelos mares... Mas como? Se tornando pirata, é claro. Passou alguns meses aprendendo sobre navegação através de livros furtados da pequena biblioteca da cidade durante a madrugada, e juntando mapas dentre outros utensílios que poderia precisar, até o dia no qual cumpriu seus dezoito anos, quando finalmente começou a colocar seu plano em prática.

Atributos de Status

Pontos : 20
Pontos utilizados : 20

Força: 2
Resistência: 2
Consituição: 2
Destreza: 3
Agilidade: 3
Espirito: 4
Inteligência: 4

Vida (HP) : 2 x 25 = 50 HP
Determinação (DT): 4 + 4 x 10 = 80 DT 
Stamina (ST): 2 x 10 + 2 x 5 = 30 ST

Velocidade (VL): 3/2 + 5 = 6,5 m/s 
Esquiva: 6,5 - 5 = 1,5 m/s 
Percepção: 6,5 + 10 = 16,5 

Ver perfil do usuário

#2
Fuera de línea
em Qui Nov 20, 2014 2:04 pm


avatar


Ficha Aceite

Ver perfil do usuário

Mensagem [Página 1 de 1]