Welcome to One Piece X-Treme
Seja bem-vindos ao One Piece X-Treme. Embarque nesta aventura conosco pelos mares em busca do One Piece. Só os mais fortes irão sobreviver!
Login Registe-se

Foto

Cuidado! Um pudim?



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Qua Nov 26, 2014 8:29 am


avatar


Cuidado! Um Pudim?


[Prólogo]

 Me flagrei encarando novamente o horizonte, perdida na fusão azul do céu e do mar, caminhando pelo porto, um dos únicos lugares onde podia vagear em paz sem ser perseguida... Era ainda muito cedo, e poucos homens trabalhavam distraídos em suas embarcações ancoradas por ali, permitindo assim minha movimentação pela areia da praia, sem me afastar muito da floresta onde vivia. Mesmo perdida em pensamentos ouvia atentamente as gaivotas que cantavam ao longe no céu, as ondas quebrando-se, e o barulho abafado típico de meus pés afundando na areia fofa ao pisar... Tudo isso com minhas orelhas bem camufladas sob meu chapéu. Eu costumava mante-las ocultas dessa forma para não chamar muita atenção, assim como minha cauda. Quem olhasse cuidadosamente poderia me reconhecer, mas isso não costumava ser um real perigo na praia e logo tão cedo.

 Sentindo-me levar pelo som relaxante ambiente, e a brisa fresca marítima que acariciava meu rosto, me deixei perder em pensamentos enquanto continuava minha caminhada. Aquele não seria um dia como outro qualquer, não senhor, eu já havia me decidido! Durante toda a minha vida havia juntado coragem para sair daquela ilha, para fugir daquela vida de refugiada e em fim me libertar do meu passado, me tornando então, livre... E então, eu iniciaria meu plano. Para começar eu precisava conseguir algo de dinheiro para equipamentos e suprimentos básicos se quisesse seguir em viajem ao desconhecido. Eu já possuía uma pequena quantidade, mas dinheiro nunca era de mais, certo? Então ai estava meu primeiro objetivo! Conseguir algo de dinheiro! Porém tal tarefa não seria tão fácil para mim, visto que mesmo tendo escolhido o caminho da pirataria, minha própria personalidade me traía.

 Sim, eu não planejava roubar de pobres e inocentes de forma alguma. Mas talvez eu pudesse encontrar um alvo melhor, como alguns ladrões que precisassem de uma lição, ou quem sabe algum ricaço capaz me tirar do sério... Uma pirata com complexo de heroína... Patético. Eu sabia que aquela minha personalidade poderia me trazer problemas em um futuro próximo, porém aquela não era a hora mais apropriada para pensar naquilo. Deveria aproveitar do pouco movimento de manhã no centro para poder me locomover com mais liberdade, e rezar para que ninguém me reconhecesse.

Status:


HP: 50/50
DT: 80/80
ST: 30/30
VL: 6,5 m/s

Inventário:

Arma inicial: Whiskers Whip
Descrição da arma inicial: Um chicote de resistentes escamas de dragão, que mede exatos 3,5 metros de comprimento, com uma trança de fios dourados em sua extremidade.

Spoiler:

Objetivos:

*Conseguir dinheiro e comida...
*Obter materiais necessários para exercer meu ofício de navegadora, assim como alguma informação sobre as ilhas próximas ou mapas...
*Evoluir o EXP do EDC...
*Comer um pudim...


_________________
Ver perfil do usuário

#2
Fuera de línea
em Qua Nov 26, 2014 12:19 pm


avatar


Após alguns minutos caminhando a esmo na praia, ponderando acerca de seus possíveis caminhos como pirata, a garota chegou a apenas uma conclusão. A de que deveria dar o primeiro passo. Ainda assim, não lhe apetecia a realização de furtos/roubos mais fáceis, praticados contra civis, e bem lá no fundo, ela sabia que estava complicando sua própria vida ao decidir não interferir na vida de inocentes.

Ocorreu-lhe que devia atacar bandidos. Mas onde? Talvez alguma pessoa muito rica e que não usasse o poder advento desta riqueza com boas finalidades. Mas como passaria por uma rigorosa segurança para chegar até ele? Planejamento não se mostrava como sendo o ponto forte de Natsume Hibiki, ao passo que suas ideias tornavam-se bastante improváveis, e de acontecimento no mínimo duvidoso.

Enquanto os pensamentos martelavam a consciência da jovem e iniciante pirata, as horas passavam e mais pessoas passavam a ocupar o porto, cujo movimento se intensificava a cada minuto. No entanto, enquanto caminhava, Hibiki acabou em uma parte mais antiga do porto, menos utilizada, onde havia apenas um navio pesqueiro, que partia no exato momento em que entraram no campo de visão da mesma, deixando em terra uma mulher acompanhada de uma criança, mais especificamente, uma menina com aproximadamente 5 anos e que tinha em mãos uma pequena taça com pudim, provavelmente parentes de algum dos pescadores.

Quando preparavam-se para sair do local, ambas foram abordados por três sujeitos do sexo masculino, sem que houvesse nenhuma característica marcante neles. Aliás, era mesmo difícil distinguir os três, pareciam irmãos. De longe, Hibiki não podia ouvir do que se tratava a abordagem, mas a taça de pudim logo caiu da mão da menina, que agarrou-se na perna de sua mãe e passou a chorar, aos berros. Parece que a sorte havia sorrido para a pirata, que procurava um "modo decente de roubar alguém".

Ver perfil do usuário

#3
Fuera de línea
em Sab Nov 29, 2014 5:42 am


avatar


Cuidado! Um Pudim?


[Cap. 1]

 Mantive o ritmo de minha caminhada pelo que me pareceram horas e mais horas, e nenhuma possível presa me parecia atraente. Quanto mais o tempo passava, mais o porto parecia se lotar com pessoas, ao passo em que o sol ficava mais alto no céu e o calor se intensificava. Se tinha algo que eu odiava, era o calor, já que havia me acostumado com o clima da floresta, sempre ameno e refrescante devido a mata fechada. Aquela ilha não era lá um lugar muito movimentado, mas durante o dia costumava receber movimentação relativamente considerável. Já começava a chegar a uma antiga parte do porto onde a movimentação era inferior a do resto do lugar, e pensava em voltar e me arriscar a procurar pela cidade, quando algo me chamou atenção. Uma cena em particular. Duas figuras feminina deixavam uma embarcação simples, que se assemelhava a um velho barco de pesca, e se preparavam para deixar o porto em direção ao centro da ilha. Uma mulher, e uma criança... Uma pequena menininha se deliciando com uma taça de pudim. Aquelas duas simples figuras me fizeram pensar, me perder em sua agradável atmosfera por alguns segundos, e não pude deixar de me lembrar de minha querida mãe, a qual havia perdido alguns meses atrás. Fazia tão pouco tempo, mas já me pareciam anos...


 Fui arrancada de meus devaneios por algo que me chamou a atenção. Subitamente a pequenina que se deliciava com seu doce, mudou sua expressão de satisfação para horror e deixou cair a taça com pudim no chão, antes de se agarrar a perna de sua mãe aos prantos. Desviando um pouco meu olhar para a direção que a menina encarava, pude perceber três homens que se aproximaram sem nem ao menos chamar atenção, e que agora se encontravam em frente as duas. Os três não tinham uma aparência lá muito chamativa, sendo até parecidos um pouco de mais uns com os outros, um tanto monótonos por assim dizer, mas igualmente mal encarados. Aquela com certeza não era uma abordagem pacífica ou de fins amistosos, e eu planejava interferir. Mas precisava agir rápido, de forma a não colocar em perigo as vidas da mãe e da filha, e quem sabe eu lucrasse bastante com aqueles três covardes vagabundos? Se tinha algo capaz de me irritar, era a covardia praticada por alguns homens em relação as mulheres. Eu me considerava uma feminista em potencial, e odiava quando algum ser do sexo masculino tentava se sobrepor a mim. Orgulhosa talvez, otária nunca.


 Estava longe o suficiente do grupo para que ninguém reparasse na minha presença, visto que eu nem ao menos podia ouvi-los mesmo com minha audição apurada, e decidi usar isso como vantagem, digo, o elemento surpresa. Como seria se ladrões estivessem abordando uma vítima, e subitamente fossem abordados por uma pirata? Gozado não? Pois, a arte de sacanear pertencia a mim! Bom, ao menos um bom plano eu já tinha. Planejava me aproximar em silêncio por trás dos três homens, de forma a ocultar minha presença por detrás deles e também não chamar a atenção das duas vítimas, e assim, pega-los de surpresa. Mas o que eu faria a seguir? Bem, eu tinha um chicote. Já era um bom começo! Se tudo fosse como o esperado, eu me aproximaria rapidamente, o suficiente para observar melhor o que estava acontecendo, lembrando sempre de pisar devagar ao me aproximar muito visando não fazer barulho ao afundar meu pés na areia. Pararia a aproximadamente uns três metros dos homens, e caso fosse comprovada a hostilidade em relação a mulher e a criança, eu tentaria acerta-los ao mesmo tempo, com um estalo provocado pelo meu chicote, que pegaria na altura do meio das costas dos três, no que seria um golpe na vertical, da direita para a esquerda, aplicado com força total. Aquilo deveria ser o suficiente para faze-los esquecer as duas por um tempinho para que fugissem.


- Ei, já não estão um pouco grandinhos para fazer menininhas de cinco anos chorarem? -

Status:


HP: 50/50
DT: 80/80
ST: 30/30
VL: 6,5 m/s

Inventário:

Arma inicial: Whiskers Whip
Descrição da arma inicial: Um chicote de resistentes escamas de dragão, que mede exatos 3,5 metros de comprimento, com uma trança de fios dourados em sua extremidade.

Spoiler:

Objetivos:

*Conseguir dinheiro e comida...
*Obter materiais necessários para exercer meu ofício de navegadora, assim como alguma informação sobre as ilhas próximas ou mapas...
*Evoluir o EXP do EDC...
*Comer um pudim...


_________________
Ver perfil do usuário

#4
Fuera de línea
em Seg Dez 01, 2014 11:48 am


avatar


A situação era bastante estranha, e, talvez Hibiki não a tivesse compreendido como pensava ter feito. Primeiro, ao passo em que se aproximava, percebeu que não foi dada voz de assalto, sequer havendo alguma menção de que algo fosse subtraído. Era nítido, porém, que havia uma discussão acontecendo, sendo um dos bandidos parecia bastante exaltado nas respostas, recorrendo até mesmo a gestos, ao passo que os outros apenas observavam, sem que a jovem pudesse ver suas expressões por estarem de costas.

Tudo isso contribuiu para que ela chegasse sem ser percebida. Aquilo não era um assalto normal, e ficava comprovado com o modo como aquelas pessoas estavam comprometidas ao que estavam fazendo. Assim que a pirata se aproximou, viu que um dos homens sacou uma faca da cintura e fez menção de atacar, porém, foi impedido por um golpe de chicote que atingiu aos três ao mesmo tempo.

A tragédia estava apenas por começar, no entanto. O homem que parecia reclamar e gesticular com a mulher acabou se desequilibrando com o golpe recebido e caiu. Uma queda simples se não fosse o fato de que haviam no chão vários estilhaços de uma taça que outrora estivera cheia de pudim nas mãos da menina. Um pedaço maior de vidro ficou cravado na garganta do homem que passou a debater-se inutilmente no chão.

A mulher puxou sua filha e correu na direção oposta, aproveitando a distração. Um dos homens ajoelhou-se para ver o que se passava com o outro, tentando desesperadamente ajudá-lo, mas era inútil, a morte aproximava-se lenta e dolorosamente àquele homem, que aos poucos parava de se debater no chão, ao passo que sua vida se esvaia. Enquanto isso, o outro homem encarava Hibiki e passou a gritar ferozmente, visivelmente alterado, até mais do que seu falecido parceiro estivera antes.

-Fazer menininhas de cinco anos chorar? O que você sabe? Sabe o que essa mulher fez? Aliás, sabe o que ela faz? Meu irmão tinha uma filha também. Você sabe o quanto a fizeram chorar? E você tem coragem de dizer uma coisa dessas trabalhando pra essa família?

O outro homem se levantou e viu que a mulher que abordaram estava longe demais para ser pega novamente. Cerrou o punho furiosamente, enquanto lágrimas jorravam de seus olhos. Não eram uma gangue de bandidos. Eram uma família, três irmãos em luto por um quarto. Aliás, agora eram apenas dois, já que a pirata havia assassinado mais um deles.

-Essa mulher mandou matar o meu irmão. Ela e o marido dela. E agora você matou outro irmão meu, por ela. Vai pagar por isso, assim como ela também vai.

Mal havia terminado sua frase e partiu pra cima de Hibiki, sacando um punhal que havia trazido, escondido em suas vestes. Utilizando-se do mesmo, desferiu uma estocada à meia altura, porém, era um golpe desajeitado e lento. Aquele homem definitivamente não era bom em combate, o que dava mais credibilidade a versão dele. Definitivamente, havia sangue inocente nas mãos de Hibiki, e se ela não parasse, haveria ainda mais.


Spoiler:

Irmão 1

HP:
25
Determinação: 0
Stamina: 10



Irmão 2

HP:
25
Determinação: 0
Stamina: 10

Ver perfil do usuário

#5
Fuera de línea
Conteúdo patrocinado





Mensagem [Página 1 de 1]