Welcome to One Piece X-Treme
Seja bem-vindos ao One Piece X-Treme. Embarque nesta aventura conosco pelos mares em busca do One Piece. Só os mais fortes irão sobreviver!
Login Registe-se

Foto

The Beggar! - O começo de uma jornada



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Qui Dez 04, 2014 11:32 am


avatar






The Beggar


O Começo de uma jornada





O sol brilhava forte sobre o porto naquela manhã de verão. Dezenas de navios se achavam atracados ao longo do pier e muitos outros apenas ancorados há algumas centenas de metros da costa. Velas amarradas e bandeiras estáticas no ar parado. Era uma manhã realmente quente no reino de Briss.

Quente, e também pacata, pois fora os suados trabalhadores do porto, praticamente nulo era o movimento na costa. Os marinheiros deveriam estar curando ressaca nas Tavernas, ou ainda bêbados perdidos pelos bordéis de alguma vila mais para o interior do país. Fosse como fosse, era apenas mais um dia normal.

Mas não um dia normal para Askins. Foram seis anos de espera por este dia. Seis anos de vida desesperada por entre as matas e lixões de Briss. Seis anos desde que sua família, seus amigos, sua vida, fora espalhada pelos oceanos do mundo. Hoje, finalmente, depois de seis anos de vida eremita, finalmente ele estava pronto para buscar pela verdade e encontrar a vida que o Governo Mundial roubara de si. Hoje, a jornada de Askins começava.

objetivos:
 - Evoluir alguns pontos em Douriki e no meu EdC.
- Roubar uma embarcação, indiferente ao tamanho, para deixar o reino.
- Conseguir alguma comida, =P

Vida (HP) :2 x 25 = 50
Determinação (DT): (2+2)x10 = 40
Stamina (ST): 2 x10 + 2x5= 30

Velocidade (VL): 5/2= 2,5 m/s
Esquiva: 2,5 - 5= 1 m/s
Percepção: = 2 + 10= 12,5 m/s


Ver perfil do usuário

#2
Fuera de línea
em Sex Dez 05, 2014 3:57 pm





Narrador:

Um dia tão especial para o aventureiro, mas tão parado para o reino. As pessoas não circulavam pelo comércio localizado próximo a costa, que estava mais para uma pequena feira que atraia as mais diversas pessoas pelos seus ótimos produtos. Ele estava fechado, mas ninguém sabia a causa. Durante anos, todos os dias estava aberto logo de manhã, mas hoje era diferente, alguma coisa havia acontecido, e no mínimo grave.

No que se assemelhava num galpão nas proximidades, se ouvia gritos de horror e desespero. Os tons variavam, o que significa que era mais de uma pessoa gritando simultaneamente. O local era totalmente fechado, feito de madeira e com aspecto de já muito velho. No total, apenas duas entradas: uma pequena porta aos fundos e a grande porta principal. Nenhuma janela ou brecha que permitisse uma espionagem discreta. Algo arriscado para quem quisesse começar o dia com o pé direito.

Ver perfil do usuário

#3
Fuera de línea
em Sex Dez 05, 2014 6:32 pm


avatar






The Beggar


O Começo de uma jornada





O garoto seguia andando pelas estreitas vielas do porto. Os poucos trabalhadores seguiam sua monótona rotina de carga e descarga de mercadorias frequentemente sacudida por surtos de bocejos ou soluços devido a ressaca da noite anterior. Tudo era silêncio e tranquilidade. Tudo, a não ser por um dos barracões na extremidade sul da linha da costa.

De lá, Askins podia ouvir o fraco troar de gritos; algo desconjuntado e sem nenhuma harmonia, estragando completamente o tom calmo da manhã. Deixou um suspiro escapar. O que diabos já estava acontecendo aquela hora?

Voltou levemente os passos na direção do barracão, deixando que por um momento a cena toma-se lugar em seus pensamentos. Era um prédio velho e surrado, sem janelas e com apenas duas portas. A velha madeira abafava boa parte da gritaria que obviamente vinha lá de dentro.

"O que diabos está acontecendo naquele maldito lugar? Quem em sã consciência manteria um prédio desses de pé? Tsc... Não é da minha conta."

E com estes pensamentos, tornou a virar os pés na direção do píer principal. Talvez algum daqueles barcos ainda tivesse uma parte da carga de comida. Seria o bastante para sair daquele maldito país e seguir em sua busca. O reino de Briss definitivamente não era mais de sua conta...

Legenda:
"Pensamentos do personagem."

- Falas do personagem.
objetivos:
 - Evoluir alguns pontos em Douriki e no meu EdC.
- Roubar uma embarcação, indiferente ao tamanho, para deixar o reino.
- Conseguir alguma comida, =P

Vida (HP) :2 x 25 = 50
Determinação (DT): (2+2)x10 = 40
Stamina (ST): 2 x10 + 2x5= 30

Velocidade (VL): 5/2= 2,5 m/s
Esquiva: 2,5 - 5= 1 m/s
Percepção: = 2 + 10= 12,5 m/s


Ver perfil do usuário

#4
Fuera de línea
em Sex Dez 05, 2014 8:58 pm





Narrador:

Askins revelava sua personalidade egocêntrica. Mesmo a frente daqueles gritos, não dava um mínimo sinal de interesse, pouco se importando com o assunto. A única importância que dava era para si mesmo, para os objetivos que desejava cumprir para então lançar-se ao mar e deixar para trás o reino de Briss. Simplesmente continuava seu trajeto até o píer principal, onde esperava achar tudo que queria de uma só vez: um barco para navegar e comida para se manter. E o que ele desejava estava bem a frente de seus olhos.

Eram três barcos à vela mercadores, que vinham de Baterilla. Seguiam em formação, que logo se desmanchava conforme se aproximavam cada vez mais do porto. Na vela dos três barcos estava estampado uma marca de uma famosa empresa que se expandia no South Blue, e dentro das coisas envolvidas em seu comércio, estava comida. Tipos de carnes e peixes que não se encontravam na ilha eram as especialidades, e provavelmente o que poderia ter em um das três embarcações, mas quem sabe valeria a pena arriscar. No entanto, não tinha como Askins ter noção de quantas pessoas os barcos abrigavam, e nem se estavam armadas ou não. Era um risco que ele precisava correr.

Ver perfil do usuário

#5
Fuera de línea
em Sex Dez 05, 2014 11:51 pm


avatar






The Beggar


O Começo de uma jornada





Aquele parecia ser um dia dado a acontecimentos estranhos. Além da pouca movimentação e dos escândalos no barracão que até recentemente Askins julgava abandonado, eis que uma frota mercantil despontava no horizonte prestes a aportar. Que tipo de companhia fazia suas entregas tão cedo pela manhã?

Bem, não importava. Navios recém chegados teriam uma tendência bem maior de estarem bem supridos. Seria um excelente começo. Eram barcos pequenos, o que também era algo excepcional. Seria realmente difícil para o jovem mal trapilho manejar uma embarcação de tamanho considerável, sozinho.

Sendo assim, calmamente ele começou sua aproximação. Os barcos ainda não estavam suficientemente próximos do píer para que fosse possível identificar quantos haviam na tripulação, ou se estariam armados; mas, de qualquer forma, Briss era um local famoso por sua pacificidade e ligação com os Tenryubito. Certamente a tripulação, muito possivelmente ainda sonolenta, não estaria a espera de um ataque.

Uma fraca brisa soprou, fazendo uma das bandeiras dos barcos adejar. Prontamente Askins reconheceu o símbolo, uma famosa companhia comercial do South Blue. Aquilo começava a ficar interessante. Tocou de leve a haste do longo e velho cano de ferro que trazia às costas, como que para acalmar os nervos. Tomou uma forte inspiração, e seguiu em frente.

Não havia razões para se apressar; com a fraca brisa daquela manhã de verão, alguns minutos ainda separavam aquele trio de embarcações, da segurança do ancoradouro. Sendo assim, o rapaz seguiu na direção de um pequeno grupo de trabalhadores do porto. Caminhando despreocupadamente, como se fosse apenas mais um desses maltrapilhos que os grandes estaleiros contratavam por baixo salário para carregar caixas. Se permanecesse calmo e mesclado aos grupos de vários trabalhadores do cais - todos tão sujos e mal vestidos quanto ele próprio - não haveriam razões para que se levantassem suspeitas.

- Yo! Aqueles ali não estão um poucos adiantados pro horário? Meu patrão disse que um carregamento de óleo de baleia deveria chegar perto do meio dia, será que poderiam ser eles vindos de uma maré favorável, ossan? - perguntava ele, com tom visivelmente despreocupado, a um homem de meia idade que empurrava um carrinho de madeira repleto de mercadorias vindas de algum dos barcos já atracados. O óleo de baleia era uma especiaria muito comprada na vila, ótimo para lamparinas ou para os cebos que os aristocratas do interior do país gostavam de usar para untar os cabelos. Dentro dos últimos quatro anos em que observara o porto, Askins não podia se lembrar de um só dia em que não houvessem chegado carregamentos daquilo; isso deveria valer-lhe um disfarce temporário, talvez alguma informação que pudesse vir a ser útil...

Legenda:
"Pensamentos do personagem."
- Falas do personagem.
Obs.::
Como não pretendo ser pego fazendo nada (não estou afim de receber um prêmio na minha cabeça, =P), estou fazendo o possível para agir de forma discreta. Peço que considere a inventividade do personagem, e o conhecimento dele sobre a ilha - ele mora lá desde que nasceu, e há nove anos que precisa se virar sozinho por ali - para que pelo menos o começo do plano tenha alguma taxa de sucesso.

E, bem, sinta-se à vontade na hora de criar a tripulação, preciso exercitar minha narração de combate, =D. Só realmente não gostaria que alguém presenciasse o caso. Quero agir na surdina por um tempo.
objetivos:
 - Evoluir alguns pontos em Douriki e no meu EdC.
- Roubar uma embarcação, indiferente ao tamanho, para deixar o reino.
- Conseguir alguma comida, =P

Vida (HP) :2 x 25 = 50
Determinação (DT): (2+2)x10 = 40
Stamina (ST): 2 x10 + 2x5= 30

Velocidade (VL): 5/2= 2,5 m/s
Esquiva: 2,5 - 5= 1 m/s
Percepção: = 2 + 10= 12,5 m/s


Ver perfil do usuário

#6
Fuera de línea
em Sab Dez 06, 2014 6:09 pm





Narrador:

Fazer escândalo a toa apenas atrapalharia o furto, como também atrasaria todos os seus planos num tempo considerável. Sendo sábio, apenas se familiarizava com o local e fingia ser algum trabalhador ou coisa do gênero, já que assim não seria considerado como uma ameaça para ninguém, até mesmo por suas vestes que não estavam em melhores condições. Enquanto Askins não parecia ser ameaça para ninguém, ele ia descobrindo pouco a pouco o que poderia atrapalhar teus planos. A forma de homens se revelava, um em cada um dos navios, na proa.

Estavam vasculhando o porto com binóculos, mas dois deles estavam com as armas visíveis: uma espada e uma arma de fogo que se assemelhava com um fuzil, mas não dava para saber ao certo. O outro já não tinha nada visível, quem sabe usava seus próprios punhos. O certo era que aqueles navios contavam com uma segurança, talvez pela empresa ser grande e famosa. Se Askins tivesse sorte apenas estes três seriam seus inimigos, e já tinha uma noção do que enfrentaria.

O velho observava o garoto como se não o reconhecesse por aquelas bandas, mas gesticulava com os ombros mostrando para ele mesmo que aquilo não era importante. Passou a observar os navios que agora atracavam no porto, e dava um sinal negativo para Askins, tendo conhecimento do que eles carregavam.

- Cada um destes navios carregam suprimentos diferentes, mas navegam juntos. E óleo de baleia não está incluso em seus produtos, fique tranquilo.

Ver perfil do usuário

#7
Fuera de línea
em Seg Dez 08, 2014 7:14 pm


avatar






The Beggar


O Começo de uma jornada





As embarcações estavam cada vez mais próximas do cais. Segundo o que tinham comentado, não transportavam óleo, o que era uma boa notícia; mais chances de encontrar bens mais valiosos. O garoto acenou com a cabeça em agradecimento ao trabalhador e seguiu seu caminho na direção da linha da água.

Pelo que podia perceber, todos os barcos constavam com um vigilante na proa, e pelo menos duas pessoas armadas. Não era possível ver o resto da tripulação ou o que os barcos carregavam.

"Bem, não poderia ser tão fácil mesmo, não é?

Ele se escorou então em um poste de iluminação e esperou. Não poderia fazer nada com aqueles vigias olho-de-águia sobre o para-peito dos barcos a vasculhar o porto. Não poderia também, evidentemente, alcançar os navios a braçadas. Não. Agora era o momento de ter paciência, e aguardar que os barcos aportassem e começassem a descarregar suas cargas.

Isso possivelmente diminuiria a atenção dos tripulantes, bem como facilitaria que Askins se infiltrasse num dos navios junto com os demais operários do cais, sem que fosse imediatamente percebido. Quanto mais pudesse prolongar seu disfarce, maior seriam as chances de que tudo correria como o planejado.

Legenda:
"Pensamentos do personagem."
- Falas do personagem.
objetivos:
 - Evoluir alguns pontos em Douriki e no meu EdC.
- Roubar uma embarcação, indiferente ao tamanho, para deixar o reino.
- Conseguir alguma comida, =P

Vida (HP) :2 x 25 = 50
Determinação (DT): (2+2)x10 = 40
Stamina (ST): 2 x10 + 2x5= 30

Velocidade (VL): 5/2= 2,5 m/s
Esquiva: 2,5 - 5= 1 m/s
Percepção: = 2 + 10= 12,5 m/s


Ver perfil do usuário

#8
Fuera de línea
em Ter Dez 09, 2014 5:04 pm





Narrador:
Sua esperteza era sagaz, mas seria ele capaz? Apenas aguardava o desenrolar da situação encostado ao poste, onde passaria despercebido pelos vigias daquelas embarcações para então concluir seu saqueamento. Demorou um tempo para que os tripulantes tomassem postura e começassem a carregar caixotes com o auxílio de um carrinho para driblar o peso exagerado. Na terceira embarcação os homens optavam por retirar os caixotes através da força bruta, visto que estes eram menores e aparentemente mais leves.

Quatro nas duas primeiras embarcações que estavam ancoradas no porto da direita para a esquerda era o número de tripulantes que se podia ver, fora o vigia. Na terceira, onde os caixotes eram menores, cinco. Todos ficavam na repetitiva tarefa de retirar as caixas do navio, não fazendo nada além disso, ou pelo menos era o que Askins podia ver. Nada dava dica do que os caixotes carregavam, nem mesmo uma figura estampada neles.

Ver perfil do usuário

#9
Fuera de línea
Conteúdo patrocinado





Mensagem [Página 1 de 1]